Oi gente, tudo bem?

Como gravei nos últimos stories, meu celular querido deu um “tchau” repentino e estou sumida há três séculos IAUSHAISUHS.
Mas hoje, após me apropriar do celular do meu marido enquanto ele dorme, estava acompanhando as postagens das amigas que estão passando por uma fase bem importante que eu passei no começo do ano passado: A adaptação.

                Eu nunca tinha pensado que haveria a possibilidade de colocar Helena tão nova na escola. Não havia necessidade, ela tinha apenas 1 ano e meu tempo era todo pra nossa família.
Mas a oportunidade apareceu em forma de presente, que delícia poder colocá-la numa escola que eu mesma fui aluna e graças a Deus, tive uma ótima experiência. Fiquei dividida entre a emoção de viver uma experiência nova e a culpa no pensamento em forma de pergunta: “Afinal, que tipo de mãe coloca a filha na escola tão cedo?”.

                Hoje, acho graça desses meus momentos de tensão do passado. Eu ficava tão assustada com medo de traumatizar Helena, abandonando-a numa sala com pessoas desconhecidas, que as lágrimas por pouco não escorriam pelo rosto. Fora que tem o pensamento de dividir o tempo dela com pessoas de um outro ambiente, em outras palavras, perder o amor dela todo meu e ser trocada. HAHAH

                Uma coisa que me ajudou bastante, foi uma grande amiga estar na coordenação da unidade que ela iria estudar e também conhecer as mães dos coleguinhas de Helena e me unir a elas numa amizade tão bacana (E por falar nisso, vou ficar com saudade das que não estarão esse ano 🙁  )

                Não sei como será na escola que os filhos de vocês estão estudando. Mas na escola de Helena, os dias de adaptação foram assim: Nos três primeiros dias as aulas iam até às 9:30 e os pais poderiam permanecer na sala em todo esse tempo, conhecendo a rotina e dando suporte para as crianças.

 

Essa fotinho foi no primeiro dia.

              Pra mim esses dias foram os melhores, na verdade, queria estar lá sendo aluna de Ingrid e Terezinha até hoje. Hahaha.

 Mas deixa eu contar algo interessante sobre o primeiro dia: Eu saí de lá quase chorando.

Por queeee?

               Gente, me senti uma péssima mãe. O fato de ter decidido que Helena iniciaria a vida escolar no ano passado, foi bem próximo do início das aulas e eu não me preparei em absolutamente nada.

                Todos os amiguinhos com suas mochilinhas de rodinhas e lancheiras térmicas, toalhinhas personalizadas e várias opções de lanche…Helena foi com a bolsa de bebê que saíamos pra todo lugar e a lancheira foi uma bolsinha da lembrancinha de um aniversário que fomos. Dentro da lancheira tinha uma banana que foi amassada pelo copo d’água (que ainda vazou haha). Até hoje dá vontade de chorar quando lembro. Sei que parece besteira, mas senti como se não tivesse feito nada com amor pra bichinha, nem pudesse oferecer algo legal pra ela. Fora que não tinha separado a escova de dente e o creme dental. Kit higiene? “Nunca nem vi”.
No mesmo dia saímos pra comprar tudinho hahaha.

(Obs.: Não se sinta uma péssima mãe por isso, mas se puder, faça tudo com capricho. Esse sentimento foi por tudo se misturar num curto espaço de tempo e me achar super incompetente xD )

                Nos outros dias ela já levou toalhinha e mais lanchinhos nos potes, pelo menos. HAHA

               Após esses três dias, a adaptação continuou no mesmo horário, só que agora deveríamos esperar do lado de fora da sala, na recepção da escola. GEEEEEEEENTE DO CÉU. Engoli seco, meu coração ficou na mão. 
“Ela vai chorar”, “ela não vai ficar sem mim”…frases que saíram da minha boca. HAHAHA E de fato, ela chorou…eu reconheci o choro e quis chorar também. Na verdade, antes de sair da sala eu já queria chorar. Mas sempre encontrava Milena, mãe de Pedro, outro amiguinho de Helena. E no nosso desespero de mãe, acabava sorrindo da situação hahah.

               A adaptação fechou em 5 dias oficialmente, mas é algo gradativo, estávamos sempre precisando nos ajustar pra colaborar com a permanência dela de forma mais segura na escola. Lembro de uma época Helena só querer ficar no colo, morder, disputar a atenção da professora com outra amiguinha, machucar o colega…inúmeras situações ao longo do ano.

Arthur sem entender por que tanta histeria de Helena IUASHAUISh

              Mas tudo tornou-se fácil a partir daqueles dias. Vi o carinho que as professoras tinham com Helena, o carinho que ela passou a ter por elas. A parceria da escola conosco, sempre promovendo reuniões ou nos levando pra dentro de sala novamente pra fazer alguma atividade. Até chegar um tempo que Helena chegava na escola e me dava “Tchau” de boa vontade. (Eu confesso pra vocês que todas as vezes que me disseram que esse dia chegaria, eu desacreditei. Haha)
Eu sempre tive medo de professor fazer mal pros meus filhos em meio a tanta loucura que a gente vê, mas pude encontrar nas professoras segurança, graças a Deus.

Amigas, o que eu posso dizer pra vocês é que VAI PASSAR. Vocês não vão se arrepender desse passo. Helena evoluiu em muitos aspectos na escola. Fico muito feliz por Deus ter nos dado essa oportunidade maravilhosa. Minha dica é que acompanhem de pertinho esse começo, perguntando, apoiando no que puderem. E por fim, para que não sigam os meus passos…Vou deixar a listinha do que sempre levava. Eu era bem básica também, nada de saco para roupa suja, saco para toalha molhada. O máximo que fiz foi comprar um estojinho pra colocar a escova de dente e o creme dental, e uma necessaire para colocar lenço, pomada e sabonete. 

             Hoje é outra história, não sei como será, mas venho relatar também. Me contem como está tudo por aí! Tá certo?

            Ah, e só mais uma coisa: Nada de ficar ouvindo conversinhas do tipo: “Ah, que maldade!”, nós sabemos o quanto queremos o melhor pros nossos filhos, certo? Independente da idade que você escolheu colocá-lo (ou até mesmo não colocar) na escola. Não esqueça disso. Vai ser demais!

  Queria deixar um beijo e meu eterno agradecimento à Ingrid, Terezinha, Laryssa, Mayana, Camila e à todos na escola que fizeram e fazem desse ambiente um lugar tão especial e cheio de amor pra nossa baby Helena. Vocês jamais serão esquecidas.

                Beijos :*